terça-feira, 15 de junho de 2010

Porque me olhas assim?

“Os olhos amam primeiro
o coração vê depois”

Daniel de Sá








Porque me olhas assim?
O teu sorriso magmático, telúrico e enigmático, também morno e redondo, traz a nostalgia dos TEMPOS sem TEMPO.

Porque me olhas assim? Insidiosamente penetras-me, olhas-me por dentro até a minha alma se derramar em ondas de mar branco... Sustém-te!

Porque me olhas assim? ...talvez breve...talvez efémero esse teu olhar... pausado...

Porque me olhas assim? com esse olhar oblíquo, longínquo, e pousado... melancolia eterna?

Porque me olhas assim? Serenamente navegas ao sabor de carreiras de sonhos emoldurados de canseiras...e és tu?

Porque não olhas assim? Já nem olhas, já não vês, apenas desabaste os teus sentidos pelos corredores do universo...e ainda não voltaste!

Já não és tu, que me olhas assim...


Não me olhes assim...
Não me olhes!
Não quero que me olhes assim.
Porque me olhas? Assim...não me olhes
Porque me olhas assim?
Porque me olhas? Assim

Assim, sim!

...olha-me...assim...



...e o TEMPO veio...

...e o TEMPO foi...

....................................................................................................


Acordaste-me e mataste-me de manhã cedo, ao raiar do meu desejo e anoiteceste o meu corpo quando te esqueceste de nós.


...porque me olhaste assim?


E a alma resiste?



Margarida de Bem Madruga

13 comentários:

  1. Margarida,

    as perguntas e respostas são magníficas, mas fico com o maravilhoso detalhe do OLHO que ilustra o post!
    Parabéns! Obrigado por estar participando!

    ResponderEliminar
  2. A alma resiste. Por vezes é a única coisa que resiste. É um gosto acompanhar este blogue.

    ResponderEliminar
  3. Terminei de postar a minha tarefa de Junho. Missão cumprida. Vou te esperar na interação de amigos para conferir.

    http;//sandrarandrade7.blogspot.com
    este prazer temos que dividir com os amiogs. a Coletiva desse Mês está simplemente uma delicia.
    Como é bom escrever..falar das coisas que realizamos, que gostamos de fazer. Isso é o verdadeiro prazer da vida.
    Sandra

    ResponderEliminar
  4. Linda e profunda!Ótima participação!beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  5. Nossa, que bela imagem!!!
    Concordo com o Edu.
    Esse olho é de "tirar o fôlego"
    Parabéns!

    ResponderEliminar
  6. Grnde poema Mar. O olho é sem dúvida enigmático,mas a escrita é muito forte e bela. Tem dias que nada resiste. Nesses dias é preciso escrever.

    ResponderEliminar
  7. Só mais uma coisa. Estás aqui completamente. Na escrita,na pintura,nos sentimentos... no desespero. Beijos.

    ResponderEliminar
  8. ... Um mar de olhos a nos deliciar,
    há uma expressão nesse olhar hipnotizante,
    nas palavras também...

    perfeito.

    ResponderEliminar
  9. De tão belo e fundo, este olhar escrito até intimida.
    Já conhecia a prosa, mas é bom saborear de novo a alma que questiona e se afirma.
    Tu és assim: menina, enrolada em afago, e mulher destemida e brava!
    Tu és mar, qual onda que se agiganta, impetuosa e vigorosa, e que depois chega afagante à praia...

    ResponderEliminar
  10. Pois é, minha gente, MAR-IA das Mercês conhece-me até ao âmago da minha alma. Só mesmo ela para me escarafunchar e me levar nas palmas das mãos.
    Este texto foi reduzido e limado agora. Mais sintético e vigoroso, já que o Tempo limpa a visão das coisas.
    Quero agradecer a todos a leitura bondosa com que me mimaram.

    ResponderEliminar
  11. Oi Margarida.
    Aquele brilho no olhar é fascinante...
    Incrível o que se pode fazer com talento e lápis!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  12. ...com talento e tinta de esmalte sobre tela!!!

    Sim, uso tinta de pintar portas e janelas, para pintar as minhas telas.

    Abraço

    ResponderEliminar
  13. Olá Margarida,
    belíssima participação!
    Profundo olhar e suntuosas respostas.
    Terno beijo querida.
    Quando puder vem ver a minha participação.
    Beijinhossss....

    ResponderEliminar